fbpx

5 dicas para colocar as finanças corporativas em ordem

Criar uma empresa não é coisa fácil. É preciso conhecer o mercado, avaliar as possibilidades de atuação, investir dinheiro e, principalmente, escolher uma área que possua demanda e que seja relevante para se apostar.

Sim, começar é um grande desafio. Mas a coisa pode ainda ficar pior, porque se o início parece complicado, manter as finanças corporativas em ordem é um desafio maior ainda.

Isso porque o mercado oscila muito, e além das questões financeiras externas, como as taxas de juros, altas de preço, poucos fornecedores e situação econômica nacional e local, um dos maiores desafios é manter o interesse do cliente no seu serviço ou produto, considerada a concorrência.

Neste mundo globalizado e cada vez mais tecnológico, e uma novidade que surja hoje, amanhã já é obsoleta. Por isso, manter-se sadio financeiramente no mercado tem se tornado uma tarefa mais complexa do que começar um negócio novo. Se esse é o seu caso, nós preparamos algumas dicas especiais para você conseguir conduzir tranquilamente o seu negócio:

1. Revise o plano de negócios

Não se afaste do seu plano de negócio. É ele quem vai te dar o caminho que deve ser seguido e que vai indicar o próximo passo a ser dado. Por isso, revise-o periodicamente e faça mudanças necessárias. Sente com sua equipe, analise os pontos fortes e fracos da sua empresa naquele momento, avalie as estratégias de marketing, seus fornecedores, a concorrência, os sinais que seus clientes estão mandando e o percurso que a organização está seguindo. É por aí mesmo? Se não for, comece a dar passos gradativos em direção à mudança, sempre levando em conta o cenário externo.

2. Controle o fluxo de caixa

Não é porque sua empresa já está no mercado e em momento bom que você pode se descuidar. E nesse ponto, controlar o fluxo de caixa é um princípio básico que não pode deixar de ser acompanhado, até para fins de comparação, em momentos de crise financeira externa, diminuição e vendas, ou acomodação dos seus produtos. Avalie cada receita e cada despesa e veja o que pode ser cortado para avaliação de novos investimentos.

3. Invista em automação

Esse ponto contribui para o controle financeiro da sua empresa. Pois sem esse processo de automação, sua capacidade produtiva pode ficar defasada. Isso porque, a automação dos processos vai liberar seu colaborador para realizar atividades estratégicas e criativas capazes de te auxiliar com novas ideias para o seu negócio. Economizar nesse aspecto implica em reduzir sua competitividade dentro de um mercado cada vez mais automatizado.

4. Reduza custos

Reduzir custos será sempre a meta a ser perseguida. E apesar de essa nem sempre ser uma tarefa fácil, será que não dá para diminuir, ao menos, os custos de retrabalho e erros que costumam acontecer? Um sistema integrado com softwares especializados na área de finanças e outros setores da empresa, pode te ajudar com isso. Aqui entra mais uma vez a importância da automação. Ela consegue reduzir e até zerar erros ou falhas humanas em retrabalhos oriundos de procedimentos manuais que podem ser mais bem efetuados por máquinas.

5. Profissionalizar a gestão

Busque trabalhar com profissionais qualificados que possam contribuir de maneira especializada na sua empresa. A produtividade da organização depende muito da criatividade e capacidade intelectual desses colaboradores. Eles vão te ajudar no processo de automação e com orientações sobre as finanças corporativas, além retornarem novas ideias e percepção de mercado.

Conheça as soluções financeiras do DinDin e leve o seu negócio para outro nível: economize tempo, reduza custos e ganhe muito mais!

Carregar mais posts
Todos Direitos Reservados - Powered by DinDin